Você sabia? Episódio 4.

28/02/2019

No quarto episódio da campanha “Você Sabia?” e no primeiro do ano, a AFAMA - RJ apresenta o especial de carnaval sobre bebida alcoólica com o Auditor Fiscal Federal Agropecuário Carlito Cruz. 


Atualmente, o consumo de bebida alcoólica na sociedade é objeto de discussão e preocupação  sobre quais as consequências são produzidas a partir da relação entre as pessoas e bebidas alcoólicas. Segundo o Ministério da Saúde, o uso prejudicial de bebida alcoólica é o maior problema de saúde pública no Brasil.

Portanto, para esclarecer algums assuntos, convidamos o AFFA Carlito Cruz para nos ajudar nesse pré-carnaval e garantir aos foliões uma boa e divertida festa, porém com juízo e conscientização.

Perguntamos ao Carlito: “De forma direta, como o organismo reage quando ingerimos bebida alcoólica?”

Carlito, gentilmente, nos respondeu: 

“CÉREBRO: Afeta o Sistema Nervoso Central, podendo causar: perda de reflexo, perda de memória, sonolência e/ou coma.

CORAÇÃO:Libera Adrenalina, acelera a atividade do sangue no coração e aumenta a freqüência dos batimentos cardíacos.

FÍGADO: Altera a produção de enzimas mudando o ritmo do metabolismo do álcool consumido, causando: inflamação crônica, Hepatite alcoólica e/ou Cirrose.

RINS:O efeito diurético do álcool acaba por sobrecarregar os rins, comprometendo o processo de filtragem de substâncias.

ESTÔMAGO:Irrita a mucosa do estômago e esôfago, causando esofagite, gastrite e/ou diarréia.

CONCLUSÃO: Beber com os amigos para comemorar uma conquista, uma vitória ou apenas mais um dia de missão cumprida, pode parecer um hábito saudável, mas não é. O assunto é sério. Mais de dois bilhões de pessoas no mundo consomem bebida alcoólica e o fato de ser uma droga lícita na maioria dos países influencia muito no seu impacto: cerca de 4% de todas as mortes no planeta envolvem o uso de álcool, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o que representa algo entre 2,3 milhões de mortes ao ano diretamente ocasionadas pelo uso, ou abuso, de bebida alcoólica.

“Não existe uma fórmula para consumo seguro, já que são vários os fatores que influenciam em uma experiência etílica, como idade, peso corporal, quantidade de gordura no organismo, ritmo do metabolismo do fígado. Porém, estudos indicam que para um homem adulto há baixo risco de desenvolver dependência quando ele consome duas doses de álcool em um dia, seguidas de dois dias de abstinência. No caso da mulher, falamos de uma dose por dia, seguida pelo mesmo período sem consumo”, explica Claudio Jerônimo, psiquiatra e diretor da Unidade Recomeço Helvetia.”

A AFAMA - RJ agradece a disponibilidade de Carlito Cruz e deseja a todos os seus seguidores, associadas e associados um bom carnaval e pede: Se beber, nao dirija, pois direção não combina com bebida ou outras drogas.

Todas as notícias