Você Sabia? Episódio 10.

06/11/2019

O que você vê na foto? Você consegue se enxergar nessa foto?

Chegamos ao episódio 10 do ‘‘Você Sabia?’’ e hoje vamos abordar o tema do lixo plástico no Brasil e no Mundo.

A primeira coisa que devemos tratar quando falamos sobre poluição plástico, especificamente, é admitir que somos responsáveis por isso. Sim, em algum momento da sua vida você já contribuiu para que essa foto fosse tirada.

Não se engane. Essa foto não foi tirada somente pela beleza do oceano. Mas sim pelo grande acumulado de lixo que está diretamente afetando a vida nos oceanos.

O impacto ambiental do lixo plástico no oceano e, consequentemente, na cadeia alimentar, se tornou uma verdadeira preocupação ambiental para governos, cientistas, ONGs e pessoas comuns do mundo inteiro.

Um estudo realizado pelo 5 Gyres Institute revelou que há mais de 5 trilhões de partículas de plástico flutuando no oceano, o que é equivalente a quase 270 mil toneladas de plástico.

O lixo plástico pode viajar por longas distâncias. Um estudo mostrou que o microplástico presente no gelo Ártico percorreu quase mil quilômetros de uma praia da Noruega até chegar no gelo.

As notícias para o futuro não são agradáveis: Segundo previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), se nada for feito, em 2050 teremos um volume maior de plástico do que de peixes nos oceanos.

Estudo feito pelo Fundo Mundial para a Natureza mostra que nosso país produz 11 milhões de toneladas de lixo plástico por ano - e a maioria termina sem o destino correto. Segundos dados do Banco Mundial, o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia. Desse total, apenas 145 mil toneladas (menos de 2%) são recicladas, ou seja, abaixo da meta mundial que é de 9%.

Em razão dessa problemática global, a ONU determinou que a próxima década (2021-2030) será dedicada à preservação dos oceanos em virtude do lixo plástico. 

Como reduzir o consumo de plástico?

O consumo consciente, ou seja, repensar e reduzir o consumo de lixo plástico, será essencial. Por outro lado, quando não for possível evitar o consumo, a saída é optar pelo consumo o mais sustentável possível e pela reutilização e/ou reciclagem. Mas nem tudo é reutilizável ou reciclável. Nesse caso, realize o descarte corretamente.

Todas as notícias